Guardiões da Galáxia Vol. 3 | Disney não vai recontratar James Gunn

James Gunn não será recontratado como diretor dos Guardiões da Galáxia Vol. 3. Gunn foi uma voz instrumental no Universo Cinematográfico Marvel pelos últimos anos, quando transformou a obscura franquia dos Guardiões da Galáxia em um enorme sucesso.

Ele foi definido para ser o primeiro diretor a completar uma trilogia, antes de ser demitido devido ao ressurgimento de alguns de seus antigos tweets, fazendo piadas com AIDS, pedofilia e estupro. Desde então, James pediu desculpas por seus atos e até recebeu o apoio do elenco que emitiu uma declaração conjunta em seu apoio, além de uma petição de fãs, com mais de 380 mil assinaturas, pedindo o retorno do cineasta.

Houve vários rumores afirmando a possibilidade de Gunn ser recontratado. No entanto, após uma reunião entre Gunn e Alan Horn (presidente da Disney), onde foi decidido que ele não voltará depois de toda essa polemica.

Alan Horn não mudou em sua decisão de demitir Gunn como diretor dos Guardiões da Galáxia. Vol 3, e optou por não recontratá-lo para o filme. A decisão vem depois de uma reunião de cortesia entre os dois, que foi declaradamente civil, mas não conseguiu mudar a mente de Horn. O diretor da Marvel Studios, Kevin Feige, apesar de não poder comparecer à reunião, apoia totalmente a decisão. Essa informação foi veicula pela Variety e confirmada pela Play in Traffik.

VEJA TAMBÉM:  Guardiões da Galáxia Vol. 3 | Kevin Feige fala sobre o status do filme